Revisão de Texto Trabalhos acadêmicos

10 erros comuns em trabalhos acadêmicos que você não pode cometer

10-erros-comuns-em-trabalhos-academicos-que-voce-nao-pode-cometer.jpeg

Realizar um trabalho acadêmico com toda certeza não é algo simples. De fato, além de necessitar de muito estudo e propriedade sobre o assunto, o autor precisa ter objetividade, coesão e coerência, além de conhecimento sobre a língua portuguesa.

Porém, não são todos os estudantes e pesquisadores que possuem familiaridade com essa parte técnica, e por conta disso acabam cometendo erros comuns em trabalhos acadêmicos que podem prejudicar sua avaliação e pesquisa.

Por conta disso, resolvemos te ajudar nessas questões separando os erros mais comuns nos trabalhos acadêmicos. Dê uma olhada na nossa lista:

1. Formatação fora das normas ABNT

A Associação Brasileira de Normas Técnicas, mais conhecida como ABNT, é o grande “monstro” dos estudantes e pesquisadores. Ela detém os princípios que vão nortear todo o seu trabalho: tamanho da margem da página, fonte, regras específicas para cada tipo de citação, referências bibliográficas e por aí vai. Desse modo, todos os trabalhos acadêmicos devem seguir à risca as regras da ABNT.

Um dos grandes problemas em relação a isso é que muitas vezes o aluno não aprende nada sobre o assunto no ensino médio e vai ter o primeiro contato com essas normas apenas no momento de realizar um trabalho acadêmico — na realização do trabalho de conclusão de curso, por exemplo.

Por conta disso, esse momento se torna uma grande preocupação para os estudantes, pois além de todo tempo investido na pesquisa, é necessário parar para conhecer as regras e separar um bom tempo para formatação. Como muitas vezes não é possível se dedicar a essas questões, os erros de formatação se tornam muito comuns. 

2. Citações muito longas

Realizar citações em seu trabalho, além de necessário, enriquece sua pesquisa porque apresenta fundamentação teórica. Porém, é muito importante se atentar e evitar trechos muito longos.

Além de tornarem seu texto cansativo, as citações muito extensas causam a impressão de que você utilizou o trecho inteiro do autor e não realizou sua reflexão e análise próprias sobre o assunto. Busque “dialogar” suas ideias com o referencial teórico e demonstre sua capacidade de dissertar e argumentar sobre o assunto. Dessa forma, sua pesquisa terá maior relevância.

3. Uso de achismos

Quando decidimos nosso tema de pesquisa, geralmente temos diversas ideias sobre as teorias e resultados finais. Devido à ânsia de escrever e finalizar logo o trabalho, cometemos o grande erro de nos pautar em achismos, definitivamente proibidos em trabalhos acadêmicos.

Para se fazer ciência é necessária muita fundamentação teórica e você precisa ler bastante sobre o assunto abordado e buscar por fontes confiáveis. 

4. Falta ou excesso de referências

Um erro já conhecido é não citar todas as suas referências bibliográficas. Tudo o que você tenha lido, estudado, pesquisado, consultado — enfim, tudo que você tenha utilizado para seu trabalho — precisa estar na sua referência bibliográfica. 

Mas o que tem se tornado até mais comum é citar referências que não foram utilizadas no trabalho, apenas para dar a impressão de que o texto possui muita base. Lembre-se de que especialistas vão ler o seu trabalho, portanto esse tipo de trapaça é facilmente percebido.

Você precisa colocar suas fontes em todas as citações. Não adianta apenas fazer referência ao autor. É obrigatório que você registre de onde tirou tal informação citando ano, página e sobrenome do autor conforme normas da ABNT.

5. Repetição de palavras

Repetir palavras desnecessariamente torna o texto cansativo e dá a impressão de que o autor tem pouco conhecimento sobre a língua portuguesa. Outro problema também é quando se tem a repetição de ideias ao longo do trabalho.

Da mesma forma que você percebe quando está repetindo a mesma ideia várias vezes, o leitor também notará e desistirá logo da leitura. Uma boa dica é utilizar sinônimos das palavras que já foram utilizadas no trabalho.

6. Linguagem informal

Tome cuidado com a linguagem utilizada em trabalhos científicos e acadêmicos. Não faça uso de gírias, regionalismos ou de uma linguagem muito informal. Preze sempre pela norma culta padrão da língua portuguesa. Além de tomar esse cuidado, é preciso que a escrita esteja correta.

Corrija e revise seu texto várias vezes, verifique a gramática, a concordância verbal e nominal, além de todas as regrinhas que tornam o texto agradável e de fácil compreensão.

Se preferir, contrate um profissional especializado em revisão, que fará todas as correções e apontamentos necessários para um trabalho de qualidade.

7. Plágio

Acadêmicos precisam tomar muito cuidado para não cometer plágio, pois ele traz implicações legais. Muitas vezes ele ocorre sem a intenção do autor, que às vezes acaba realizando a referência de modo errado ou se esquece de fazê-la.

Explique as ideias e citações com suas palavras e peça ajuda ao orientador para conferir o desenvolvimento do trabalho.

8. Uso de primeira pessoa

É bom relembrar que o autor não deve usar primeira pessoa do singular em textos acadêmicos. O texto deve ser sempre impessoal, na terceira pessoa (busca-se, pretende-se, nota-se), ou na primeira pessoal do plural (buscamos, pretendemos, notamos). A primeira pessoa do singular é permitida em citações ou depoimentos.

9. Pouca linguagem técnica

Como abordamos nas dicas anteriores, é muito importante que seu trabalho possua fundamentação teórica e que o pesquisador tenha conhecimento sobre o assunto pesquisado, por isso é essencial o uso da linguagem técnica da área.

Dessa forma, além de demonstrar autoridade sobre o assunto, seu trabalho se tornará mais relevante para o leitor que já conhece o tema.

10. Falta de lógica nos parágrafos do trabalho

É muito comum nos empolgarmos enquanto escrevemos sobre determinado assunto que gostamos ou repetirmos ideias para deixar o texto mais extenso. Ambas situações podem comprometer seu trabalho, pois é possível que o texto fique confuso e desinteressante para o leitor.

Dê preferência a frases menores e objetivas e mostre trechos para pessoas de confiança que tenham um pouco de conhecimento sobre o tema. Se elas sentirem difculdades em entender os períodos, é melhor reescrevê-los.

Além de muita leitura e pesquisa, o acadêmico precisa ter cuidado com várias regras que também ratificam a qualidade do seu texto. Um trabalho bem escrito, formatado e com boas referências demonstra autoridade sobre o assunto e facilita sua aceitação pela bancada.

Gostou de saber como evitar erros comuns em trabalhos acadêmicos? Então compartilhe este texto nas suas redes sociais e ajude os seus amigos a também tirarem suas dúvidas sobre o assunto!

Sobre o autor

Oficina Só Português

A Oficina Só Português faz do seu trabalho uma certeza: é preciso descomplicar nossas relações com a língua portuguesa.

​Com rapidez, seriedade e competência, trabalhamos com a revisão de texto, tradução e transcrição de áudio. Buscamos entender a singularidade de cada trabalho e buscar uma construção individual e personalizada.

Deixar comentário.

Share This